21.1 C
São Paulo
quinta-feira, fevereiro 22, 2024

Perfuratriz de Solo para Construção Civil

A perfuratriz de solo para construção civil é um equipamento pesado usado de forma mais comum no ramo da construção civil. Contudo, ela também costuma ser usada na área de mineração. Sua principal função é realizar a perfuração do solo ou também rochas. Sendo assim, na construção civil ela é utilizada nos trabalhos de fundação profunda.

Sendo sempre manuseada como se deve e de forma a preservar sua integridade, a máquina tende a executar o seu trabalho de forma rápida. Com isso, a utilização da máquina pode promover a realização do serviço até mesmo antes do prazo previsto. E não é só isso, ela possui uma capacidade elevada de carga e também de rápida locomoção.

Saiba mais um pouco sobre este equipamento que é indispensável em uma série de setores de produção.

O que é uma perfuratriz de solo para construção civil?

perfuratriz de solo para construção civil

A perfuratriz é uma máquina pesada que tem como função realizar a perfuração de solos e rochas. Ou seja, ela consegue abrir poços e/ou fazer furos com a profundidade desejada. Apesar de ser um equipamento indispensável em setores como a construção civil, podemos dizer que sua criação é consideravelmente recente.

A perfuratriz de solo para construção civil, de inegável utilidade, foi desenvolvida na década de 80 nos Estados Unidos. Seu surgimento foi muito bem recebido, tanto na Europa quanto no Japão. Depois desta aceitação, em pouco tempo o mundo inteiro já conhecia e fazia uso da perfuratriz em seus setores de produção.

Ao longo do tempo, o funcionamento da perfuratriz foi sendo aprimorado e hoje ela se apresenta em mais de uma versão. Assim, ela está dividida em categorias de acordo com o seu porte, sendo eles: pequeno, médio e grande.

A multiplicidade da máquina tem o intuito de se adequar à funcionalidade e necessidade que o serviço apresente. No ramo da exploração mineral ela precisa estar apta a perfurar a rocha, já na construção civil precisa estar pronta para fazer furos precisos e profundos no solo. Ou seja, a necessidade de uso da máquina varia de acordo com a ocasião em que a mesma será usada.

 

Como funciona uma perfuratriz de solo para construção civil

A perfuratriz é um equipamento pode ser usada em trabalhos que envolvam solos e rochas, precisando que tenha tamanhos diferentes, bem como diferentes métodos de perfuração. Sendo assim, ela pode ter sua funcionalidade e eficiências adequadas à necessidade do trabalho em questão.

Confira abaixo os tipos de perfuração que este equipamento é capaz de realizar.

Perfuração percussiva

Esta é a escolha de costume quando a perfuratriz será usada para trabalhos em águas subterrâneas armazenadas em falhas, fraturas, fissuras ou outros locais onde e rocha seja considerada mais “dura”.

Nestes casos, a perfuração rotativa não conseguiria realizar o trabalho de forma precisa e correta. Além disso, este é o tipo de perfuração eleito também quando se tem trabalhos onde o aquífero está confinado e a camada superficial é de natureza muito rígida.

Em resumo, a perfuração percussiva consiste na elevação e queda de pesos do trépano. Dessa forma, a ferramenta realiza giros em seu próprio eixo, com isso, atinge o objetivo de esmagar a rocha e criar na mesma um furo de formato circular.

Com este processo, a água se mistura aos fragmentos e forma uma lama. Assim, de tempos em tempos é preciso fazer a remoção desta lama para dar continuidade ao processo de perfuração.

 

Perfuração rotopercussiva

 

Este tipo de perfuração também é nomeado de roto-pneumática e realiza o seu trabalho por meio de um martelo. O processo é feito em alta frequência, assim, a broca tritura e desgasta a rocha enquanto rotaciona.

Na perfuração rotopercussiva o próprio ar comprimido é o fluido, ele transita por dentro do martelo e da broca. A perfuração rotopercussiva é mais utilizada nos seguintes trabalhos:

  • Desmonte secundário;
  • Trabalhos de desenvolvimento;
  • Perfuração secundária;
  • Pequenas e médias minerações.

 

Perfuração rotativa

 

A perfuração rotativa é mais aplicada em aquíferos granulares e também em poros. Neste método de perfuração temos o fluido que remove fragmentos da rocha e/ou solo e os conduz até a superfície.

Assim, a broca perfura o solo ou rocha e é injetado pela coluna de perfuração, e na sequência ela sai pelo orifício da broca e retorna à superfície. Um detalhe interessante sobre o método é que ele pode ser feito seguindo um plano de furo. Assim, ele pode ser realizado por uma broca que contém uma peça cavada em vez de em formato de cunha.

Como preservar a vida útil da perfuratriz?

 

A perfuratriz é utilizada em áreas mais complicadas, tais como em rochas e solos muito firmes. Por conta disto, ela costuma sendo submetida a um significativo desgaste mecânico. Com isso, temos uma necessária maior atenção da equipe responsável pela manutenção do equipamento.

Além disso, alguns pontos específicos da máquina têm maior exposição abrasiva. Com isso, tem-se mais chance de uma deterioração em maior velocidade, podendo danificar mais facilmente componentes como: Nylon, bronze e latão ou chapas de Celeron.

Ou seja, o desgaste é enorme e consequência dos movimentos de subida e descida da caixa. Portanto, podemos deduzir que, na escolha de um equipamento como a perfuratriz, se precisa considerar para além do tempo de trabalho. o tipo de superfície em que a mesma será utilizada.

Com isso, é preciso observar as condições geológicas do terreno e o local em que será feita a operação. Eles devem ser previamente avaliados e conferida a adaptabilidade e capacidade da máquina para a empreitada. Afinal, dependendo das condições de uso, uma peça poderia ter sua durabilidade reduzia em um terço, como no caso de uso em áreas litorâneas.

No caso das áreas próximas ao litoral, a maresia juntamente com o tipo de areia, termina formando uma lixa de grande poder abrasivo. Esta “lixa” termina promovendo o desgaste das chapas de nylon, das esteiras e outras de forma mais acelerada.

 

Manutenção da perfuratriz

 

É de indicação determinante que se siga o que prevê o fabricante, afinal, as recomendações são distintas de um modelo para outro. Esta distinção se deve à aplicabilidade que a máquina possui e também o nível de tecnologia empregada na fabricação da mesma.

Em alguns modelos, por exemplo, é indicado que o drifter seja aberto a cada mil horas de trabalho executada. Além disso, o motor diesel deve receber uma manutenção preventiva, da mesma forma que o compressor.

Outras peças que merecem atenção são buchas e pinos, cuja lubrificação deve ser uma preocupação constante. Para isso, é determinante que se utilize apenas graxa de alta qualidade, a fim de que não prejudique o equipamento. Outros processos que merecem atenção a depender do tipo de máquina com o qual se trabalha são:

  • Abertura da caixa redutora de torque para que se façam ajustes necessários e limpeza;
  • Lubrificação diária do cabo de aço das perfuratrizes;
  • Troca dos óleos hidráulicos do motor e de todos os subconjuntos;
  • Reaperto dos parafusos do martelo hidráulico em regime semanal;
  • Inspeção das guias de nylon, Celeron, pneus e roldana.

Para que a máquina mantenha o seu tempo de vida útil ela precisa ser submetida à manutenção preventiva. Ou seja, é preciso que se realize inspeção constante de suas peças e processos de execução. Assim, se pode detectar com antecedência aspectos danosos que podem se tornar riscos reais à preservação do equipamento.

Assim, diminui-se o custo com manutenção e se reduz também as chances de trabalho estagnado por conta de máquina parada. Afinal, quando uma peça não é reparada ou trocada no momento certo, termina por comprometer outras peças resultando em um dano maior.

Por isso, há de se supor que a manutenção corretiva seja mais complexa e custosa, em todos os sentidos da operação.

Seguro para equipamentos

 

A perfuratriz é uma máquina de alto custo, e, mesmo que haja uma impecável manutenção preventiva, imprevistos acontecem. Acidentes, uso inadequado e até local de uso mal avaliado podem comprometer a integridade da máquina. Com isso, temos uma situação inesperada que não oferece solução imediata para o retorno à normalidade.

Por isso, é ideal que se pense na aquisição de um seguro para a máquina. Afinal, a máquina é um patrimônio de alto custo, e como qualquer um, deve estar protegido pela cobertura de um seguro. Com isso, evita-se que uma falha apresentada, paralisação ou mesmo caso de furto impeça a continuidade dos trabalhos e resulte em prejuízos financeiros.

A cobertura do seguro estará de acordo com o plano que a seguradora oferece. Entre as possibilidades de cobertura mais comuns estão:

  • Cobertura contra danos materiais e corporais causados por terceiros;
  • Cobertura contra acidentes, raios, incêndios, explosões, etc;
  • Cobertura contra danos elétricos;
  • Cobertura contra roubo e furto.

 

Apesar de ser um maquinário robusto, a perfuratriz não está isenta de sofrer qualquer tipo de dano. Assim, por conta do mau uso, falta de manutenção preventiva ou mesmo ação de terceiros, o equipamento pode ter seu funcionamento comprometido.

Por conta disto, o seguro é a forma mais sensata de resguardar não só seu equipamento como a execução do seu trabalho.

Uma perfuratriz é o grande diferencial em trabalhos como o serviço de fundação, operado pela equipe de Engenharia Civil. É o tipo de equipamento de utilidade indispensável, que merece operação e manutenção a rigor.

Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Stay Connected

0FãsCurtir
3,913SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- Advertisement -spot_img

Artigos Mais Recentes