O que é madeira?

A madeira é um material compostos basicamente por celulose, hemicelulose e lignina. Ela é produzida por plantas lenhosas que comumente chamamos de árvores.

Ela é um produto versátil, de alta durabilidade, resistência e muito fácil de trabalhar e manusear.

Estas características fazem a madeira estar presente em quase tudo, desde os móveis e revestimentos até a estruturas das construções e telhados.

O que é madeira

A madeira utilizada na construção civil é extraída de matas nativas com autorização do órgão responsável ou de locais de reflorestamento.

Depois de extraídas as toras de madeira são serradas e tratadas nas madeireiras.




Quais os tipos de madeiras?

Existem muitas espécies de árvores com diferentes tipos de madeira e características. Entre as muitas características da madeira, as mais importantes para a construção civil são densidade (leve ou pesada) e resistência.

Com base nestas duas características, nós separamos os tipos de madeiras nos 4 grupos abaixo. Porém, isso não quer dizer que uma determinada espécie não posso ser usada em mais de uma função.

Madeira de ciclo curto

As espécies de ciclo curto possuem crescimento acelerado, atingindo grandes alturas em poucos anos. Por terem um crescimento rápido, a sua madeira é leve, de baixa densidade, e dessa forma menos resistente a grandes pressões ou cargas.

A madeira provinda dessas espécies é utilizada na construção de estrutura de uso temporário, como tábuas, sarrafos, pontaletes e ripas.

As espécies mais comuns são: angico-preto, cambará, eucalipto, pinus, pau-amarelo, mandioqueira, ipê, cumaru, cedrinho, quariba e tatujuba.

Madeira de ciclo médio

As espécies de ciclo médio, possuem crescimento mais lento que as de ciclo curto e dessa forma sua madeira possui densidade e resistência maiores.

Este tipo de madeira é utilizado na construção das estruturas dos telhados na forma de caibros e vigas.

As espécies mais comuns são: cedro, cuíúba, guarapeira, peroba, peroba do norte, angelim, garapa, jatobá, mogno, pau-roxo e tauari.

Madeira de ciclo médio

Madeira de ciclo longo

As espécies de ciclo longo possuem crescimento lento e devido a isso sua madeira possui alta densidade e resistência.

Estas madeiras são utilizadas em construções submersas, trilhos para trens e pontes de madeira na forma de estacas e mourões.

As principais espécies desse grupo são a Angelim e Cupiúba.

Madeira para mobílias

As espécies mais utilizadas para montagem de mobílias são conhecidas como madeiras de lei.

Neste grupo, as árvores têm crescimento médio ou longo e são muitos requisitadas pela coloração ou desenhos em sua madeira.

As espécies mais conhecidas são o: mogno, ipê, jatobá, pau-brasil, angico, peroba-rosa e jacarandá.



Quais os tipos de peças de madeira?

Segundo a norma NBR 14807 – Peças de madeira serrada, as dimensões das peças de madeira para uso geral devem se enquadrar nos intervalos de medidas que falaremos a seguir.

Caibro

Os caibros são peças retangulares de madeira utilizadas principalmente na montagem da estrutura do telhado. Eles ficam acima das terças e abaixo das ripas.

Segundo a norma o caibro deve ter de 4 a 8cm de espessura e de 5 a 8cm de largura. Geralmente as peças são vendidas com 3 a 6 metros de comprimento.

Caibro

Viga

As vigas e vigotas também são peças retangulares de madeira utilizadas na montagem da estrutura do telhado. Elas são responsáveis por suportar os pesos dos telhados e direcionar as cargas para as colunas e fundações.

A diferença entre a viga e o caibro está na largura das peças. Segundo a NBR 14807 a viga tem de 8,1 a 16cm de largura. Já a espessura é a mesma do caibro, variando de 4 a 8cm.

Viga

Ripa e Ripão

As ripas e ripões são peças retangulares de madeira utilizadas principalmente na montagem da estrutura do telhado. Elas ficam acima dos caibros e servem de suporte para as telhas.

As ripas possuem uma seção transversal pequena quando comparada ao caibro. Segundo a NBR a ripa deve ter entre 1 e 2cm de espessura e de 2 a 5cm de largura. Já o ripão deve ter de 1,5 e 2cm de espessura e de 5,1 a 7cm de largura.

Ripa e Ripão

Prancha

As pranchas, também são peças retangulares de madeira parecidas com tábuas, porém a espessura e largura são maiores. Ela também é utilizada na estrutura de telhados.

A NBR classifica as pranchas em 3 categorias, sendo:

  • Pranchinha: peças com 3,8cm de espessura e mais de 10cm de largura;
  • Prancha: peças com espessura de 3,9 a 7,0cm e largura acima de 16,1cm;
  • Pranchão: peças com espessura de 7,1 a 16,1cm e largura acima de 16,1cm.

Prancha

Tábua e sarrafos

As tábuas e sarrafos são peças retangulares de madeira utilizadas principalmente para montagem das fôrmas de concreto e andaimes.

A diferença entre a tábua e sarrafo está na largura das peças, segundo a NBR 14807 as peças com menos de 10cm de largura são denominadas por sarrafo. Já as peças com mais de 10cm de largura são as tábuas.

Ambas têm espessura de 1 a 3,7cm e são vendidas com 3 metros de comprimento.

Tábua e sarrafos

Pontalete

Os pontaletes são peças compridas de madeira muito resistentes. Eles são utilizados desde a montagem do gabarito da obra até o escoramento da laje.

Segundo a NBR 14807 os pontaletes devem ter de 7 a 8cm de espessura e largura. Você encontra no mercado peças brutas e roliças de eucalipto e peça serradas e quadradas de pinus e cedrinho. O comprimento varia de 3 a 6 metros também.

Pontalete

Quadrado

Os quadrados são peças compridas de madeira muito resistentes. Eles são utilizados como pilares e podem suportar o peso das edificações.

Ainda segundo a norma, as peças de madeira são classificadas como quadrados quando a espessura e largura são iguais e acima de 10cm.

Quadrado

Quais os tipos de acabamento?

Além do formato, tamanho e tipo, as peças de madeira também se diferenciam pelo tipo de acabamento. Os acabamentos mais comuns são:

Madeira bruta

A madeira bruta não recebe nenhum tratamento para retirada de imperfeições e rebarbas.

Madeira bruta

Este tipo de madeira tem um aspecto mais grosseiro, por isso deve ser usada em caixarias, andaimes e estruturas de telhados que não ficarão expostas.

Madeira aparelhada

Já a madeira aparelhada passa por um tratamento para retirar as imperfeições naturais e rebarbas. Por isso ela tem uma superfície mais lisa e homogênea.

Madeira aparelhada

Ela é muito utilizada em locais onde a estrutura de madeira ficará aparente e receberá acabamento com verniz.

Madeira autoclavada

Já a madeira autoclavada é tratada por um processo industrial com produtos inseticidas e fungicidas que a protegem contra o apodrecimento, o ataque de cupim e outros agentes biológicos.

Madeira autoclavada

Devido a sua alta resistência ao apodrecimento, a madeira autoclavada é indica para locais externos sujeitos à intempérie e em contato direto e permanente com o solo.

Como usa a madeira na obra?

Antes do concreto, a madeira era utilizada como peça estrutural em construções pesadas.

Ela era usada na estrutura de pontes, nos dormentes e escoras de estradas ferroviárias, entre outras aplicações.

Hoje, a madeira bruta sem tratamento ainda é utilizada em várias etapas da obra, por exemplo, as tábuas e sarrafos são usados para as fôrmas de concreto, os pontaletes como escoras de lajes e os caibros, vigas e ripas nas estruturas dos telhados.

Já as madeiras aparelhadas são utilizadas para fabricação de esquadrias, pisos, revestimentos de madeiras, forros e entre outras aplicações.



Como comprar madeira?

Atualmente, devido as questões ambientais, as empresas extratoras, tratadoras e comerciantes de madeira são obrigadas a transmitir ao consumidor informações sobre as formas de plantio, colheita e extração.

Por isso, a primeira coisa que você deve fazer na hora de comprar madeira é verificar a origem do produto. Lembre-se, comprar madeira ilegal é crime.

Só compre madeira de empresas que possam comprovar a origem do produto. Peça os documentos que comprovem a origem da madeira e procure por selos de conformidades.

As madeiras utilizadas na construção são classificadas quanto a sua origem nas seguintes categorias:

Madeira legalizada

As madeiras legalizadas são retiradas de matas nativas com a autorização de corte dada pelo órgão ambiental responsável.

Madeira legalizada

As empresas produtoras deste tipo de madeira devem possuir a licença de transporte e armazenamento (DOF, GF, GCA ou outros) e autorização de extração e exploração (AUTEX).

Madeira certificada

É a madeira legalizada com certificado de sistema de inspeção e de menor impacto socioambiental causado pela extração.

Um exemplo de certificação é o selo FSC (Forest Stewardship Council). O FSC é um sistema unificado e internacional de certificação mundialmente para madeiras.

Madeira certificada

Com o certificado, a madeira pode ser rastreada. Isso garante que a madeira foi originada de florestas adequadamente manejadas, obedecendo critérios e princípios ambientais, sociais e econômicos.

Madeira reflorestada

As madeiras de reflorestamento são obtidas de florestas plantadas, ou seja, as árvores utilizadas foram cultivadas com a finalidade de serem extraídas.

Madeira reflorestada

A vantagem deste tipo de madeira está na redução do impacto ambiente, pois as árvores utilizadas não devastam a mata nativa.

Antes de comprar, procure por selos que garantem a origem de reflorestamentos.

Madeira de demolição

São as peças de madeiras retiradas de construções antigas que serão desfeitas ou demolidas.

Estas peças de madeira podem ser utilizas para estruturas, revestimentos, decoração e para fabricação de mobílias.

Madeira de demolição

Este tipo de madeira é considerado o mais sustentável, pois não impacta o meio ambiente.

Qualidade da madeira

Independente da sua origem, as peças de madeira devem ter sempre boa aparência, superfícies retas e niveladas.

Evite comprar peças manchadas, sujas, tortas, empenadas ou úmidas.




Como armazenar a madeira?

Por ser um produto natural, as peças de madeira sofrem ataques de insetos e fungos. Elas também absorvem com facilidade umidade e podem deformar, empenar ou inchar.

Por isso, as peças de madeira devem ser armazenadas empilhadas, afastadas no mínimo 15cm do chão e em locais cobertos protegidos de umidade e chuvas.

Como armazenar a madeira

Para evitar a ocorrência dos fungos, é recomendado fazer o tabicamento, que é a colocação de peças de madeira cruzadas as peças armazenadas para melhorar a ventilação entre as camadas. Os fungos podem manchar e danificar as madeiras.

Evite colocar sobre a pilha de madeira objetos ou materiais muito pesados. Com o peso as peças de madeira podem entortar.




Compartilhar:

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *