O que é cal?

A cal é o primeiro aglomerante utilizado pelo homem na construção civil. Até 1824, quando foi inventado o cimento portland, a cal era o principal ligante nas construções.

Hoje ela continua tendo destaque na preparação de todos os tipos de argamassas de assentamento e revestimento e em processos como caiação (pintura a base de cal).

Todos os tipos de cal são obtidos a partir de pedras calcárias e magnesianas extraídas e cortadas de minas e jazidas naturais.

Depois de extraídas, as pedras são transportadas, selecionadas, moídas e queimadas em fornos industriais com temperaturas em torno de 900 °C.

O que é cal

Este processo de queima recebe o nome de calcinação e o resultado é o aparecimento do óxido de cálcio (CaO), o principal componente da cal virgem.

A cal virgem pode conter também sílica e óxidos de magnésio, ferro e alumínio na sua composição.




O que é cal virgem?

Conforme explicamos no item anterior, a cal virgem é um material composto predominantemente dos óxidos de cálcio e magnésio, resultante da calcinação (queima de rochas calcárias).

A cal virgem, também conhecida como cal viva ou cal ordinária, é comercializada em grãos de grande tamanho e estrutura porosa ou em pó fino e branco.

O que é cal virgem

Uma desvantagem da cal virgem é que ela não pode ser aplicada diretamente na obra. Ela obrigatoriamente deve passar por um processo de hidratação chamado de extinção da cal.

A hidratação da cal virgem pode ser feita na própria obra. Para isso é necessário deixar a cal submersa em água por bastante tempo. A cal reage com a água transformando os óxidos em dióxidos. Esta reação química libera muito calor e demora alguns dias.

Uma cal virgem em pó de boa qualidade e bem calcinada, demora aproximadamente 48 horas completar o processo de hidratação. Já para a cal em grãos, o processo de extinção pode chegar a até 2 semanas.

Atenção, usar cal sem a hidratação completa pode acarretar em trincas, descolamento de revestimento e retrabalho.

Segundo a NBR 6453 – Cal virgem para construção civil, a cal virgem deve ser comercializada com 3 classificações:

Cal virgem-E

A cal virgem do tipo E é considera a mais pura, por isso recebe a letra “E”, que vêm de Especial. Ela é considera a mais pura por ter um teor mínimo de 75% de óxido de cálcio (CaO) na sua composição.

Devido ao alto teor de óxido de cálcio, a cal virgem-E também é classificada como cal cálcica. A cal de composição cálcica confere a argamassa uma maior capacidade retenção de água e sustentação da areia.

Popularmente a cal tipo E é chamada de cal gorda, pois o seu rendimento é maior que 1,82. Ou seja, 1 volume de cal especial produz mais de 1,82 volumes de pasta.

Cal virgem-E

Cal virgem-C

Já a cal virgem do tipo C deve ter na sua composição, no mínimo, 20% de óxidos de magnésio (MgO). Não sabemos explicar por que, mas ela é considerada a mais Comum, o que dá origem ao tipo “C”.

A principal vantagem na utilização da cal do tipo C na fabricação de argamassas está na capacidade dos óxidos de magnésio tornarem as misturas mais trabalháveis e plásticas.

Na obra, a cal tipo C recebe o nome de cal magra, pois o seu rendimento é menor que 1,82. Ou seja, 1 volume de cal comum produz menos de 1,82 volumes de pasta.

Cal virgem-P

A cal virgem do tipo P (Pedra) é comercializada à granel e os grãos são grandes e tem estrutura porosa.

Atualmente, a cal do tipo P não é mais utilizada na construção civil devido ao longo tempo para a hidratação.

O que é cal hidratada?

A cal hidratada nada mais é do que a cal virgem hidratada industrialmente. Dentro das fábricas, o processo de hidratação (extinção) da cal é monitorado e controlado.

Isso garante que a cal hidratada tenha um grau de qualidade superior, com alta concentração de hidróxidos de cálcio e de magnésio, e pequenos teores de óxidos não hidratados.

O que é cal hidratada

Além dos hidróxidos, a cal hidratada também tem presente na sua composição carbonatos de cálcio e magnésio.

A principal vantagem da cal hidratada é que ela pode ser aplicada diretamente na obra, sem precisar passar pelo processo de extinção da cal.

Por ela ter um pó menos brilhante, a cal hidratada também é chamada popularmente de cal apagada.

Segundo a NBR 7175 – Cal Hidratada para argamassas, a cal hidratada deve ser comercializada em 3 categorias conforme o seu nível de pureza:

Cal hidratada-I

A cal hidratada-I, ou apenas CH-I, é considerada o tipo de cal hidratada mais nobre e pura, pois contém menos de 10% óxidos não hidratados na sua composição.

Por ter alta concentração de hidróxidos, a cal CH-I tem alta capacidade ligante e de retenção de água.

Cal hidratada-I

Cal hidratada-II

A cal hidratada-II (ou CH II) é considerada do tipo II porque na sua composição a concentração de óxidos não hidratados é inferior a 15%, ou seja, apenas 5% a mais que a CH-I.

No quesito pureza, a Cal CH-I e II temos o menos graus de excelência, pois ambas são fabricadas a partir da cal virgem especial.

Cal hidratada-III

Já a cal hidratada-III, ou cal CH-III como é mais conhecida, é considera uma cal hidratada de qualidade inferior por ter mais material carbonático na sua composição e menor capacidade de retenção de água.

Porém, por possuir altos teores de carbonatos, a cal CH-III acaba oferecendo melhor trabalhabilidade e plasticidade para a argamassa.

Ela é fabricada a partir da hidratação da cal virgem do tipo C (comum) e é a mais utilizada nas obras em geral.

Cal hidratada-III

O que é melhor: cal virgem ou hidratada?

Como vimos até aqui, a cal virgem é a matéria-prima para a produção da cal hidratada.

Portanto, a principal diferença entre usar a cal virgem ou hidratada está no processo de hidratação ser industrializado ou ocorrer dentro da obra.

Na nossa opinião, sempre que possível, é melhor utilizar a cal hidratada na obra. Acreditamos nisso, porque fazer a hidratação da cal na obra tem as seguintes desvantagens:

  • O processo não é controlado e é muito difícil saber quando a hidratação está completa
  • Existe o risco de acidentes com queimaduras decorrentes dos processos de extinção e envelhecimento da pasta
  • Reduz o tempo de execução da obra, pois a cal hidratada pode ser utilizada logo após o preparo da argamassa
  • O preço menor da cal virgem não compensa o custo com mão de obra e riscos envolvidos

Por outro lado, alguns especialistas afirmam que a argamassa feita com cal virgem possui maior rendimento, melhor trabalhabilidade e maior capacidade de sustentação da areia, quando comparada a argamassa feita com cal hidratada.

Como usa a cal na obra?

A cal é empregada na construção civil em diversas áreas, desde a fabricação de argamassas de assentamento e revestimento, até pinturas, misturas asfálticas, estabilização de solos, produção de isolantes térmicos, fabricação de blocos sílicos-calcários, entre outras aplicações.

Como usa a cal na obra

Para não tornar o texto ainda mais longo, vamos focar apenas nas aplicações mais comuns da cal: argamassas e pinturas.



Como usa a cal na argamassa?

A cal é utilizada na fabricação das argamassas de assentamento de tijolos cerâmicos, blocos de concreto, pisos e revestimentos. Ela também é usada nas argamassas de revestimento como: reboco, emboço e contrapiso.

Para os pedreiros, a principal vantagem no uso da cal está na melhora da plasticidade e trabalhabilidade das argamassas. Ao serem misturadas com água, as partículas finas da cal funcionam como um lubrificante reduzindo o atrito entre os grãos de areia.

Porém, as principais funções da cal para argamassa é hidratar o cimento durante a secagem e aumentar a elasticidade do revestimento quando seco. Estas duas características ajudam a evitar o surgimento de fissuras e trinca nas paredes.

Como usa a cal na argamassa

Por ser um produto alcalino, a cal também é bactericida e fungicida, combatendo bolor e mofos nos locais de uso. Esta característica aumenta a durabilidade e evita que se formem manchas e apodrecimento precoce nos revestimentos.

Outra vantagem importante está no bolso, usar cal reduz o consumo de cimento, o que acaba gerando economia, pois o cimento é mais caro que a cal.

Fique atento, muitos pedreiros estão substituindo a cal pelos aditivos plastificantes e impermeabilizantes de forma equivocada. Os aditivos são ótimos e devem ser utilizados, mas na maioria das vezes eles devem ser adicionados, ou seja, devemos usar cal + aditivo.




Como usa a cal na pintura?

A pintura feita com cal, também conhecida como caiação, é aplicada em paredes externas e internas com superfícies porosas e ásperas.

A maior vantagem da caiação está no custo. A pintura com cal é muito mais barata que a pintura com tintas PVA ou acrílica. Porém, o seu acabamento é mais rústico e ela não por ser usada em superfícies lisas.

Outra vantagem do uso da cal para pintura está no combate e prevenção ao surgimento de fungos, germes e bactérias responsáveis pela formação de manchas nas paredes. Por isso a pintura a cal é muito utilizada em hospitais.

No mercado você encontra produtos desenvolvidos especificamente para pintura.

Como usa a cal na pintura

Ainda comparando com as tintas tradicionais, a tinta cal tem a vantagem de ter origem natural, sendo isenta de compostos orgânicos voláteis e substâncias tóxicas presentes nas tintas industrializadas.

E mais, a caiação não fecha os poros da parede, isso permite a transpiração e evita o descolamento da tinta e formação de bolhas.



Como comprar cal?

É muito importante na hora de comprar a cal se atentar as informações das embalagens. A cal mais vendida é comercializada em sacos de 20 ou 40kg.

Como comprar cal

Verifique se na embalagem há o nome da marca, o tipo da cal (hidratada ou virgem), a categoria (CV-E, CV-P, CV-C, CH-I, CH-II ou CH-III), a norma aplicada (NBR 7.175 para cal hidratada ou NBR 6.453 para cal virgem), os dados do fabricante e o sSelo de qQualidade da Associação Brasileira dos Produtores de Cal (ABPC)..

Se a embalagem não tiver todas as informações acima, desconfie. Existem alguns produtos à base de cal que podem confundir o consumidor.

Como armazenar cal?

A cal absorve facilmente a água, por isso não pode ficar armazenada em contato direto com o solo e paredes.

Por isso, os sacos de cal devem ser dispostos sobre tablados ou plataformas e afastados pelo menos 30cm das paredes.

A pilha de sacos de cal não deve ultrapassar a altura de 15 sacos. Acima disso pode ocorrer o adensamento da cal e o rompimento das embalagens, permitindo a entrada de umidade.

Como armazenar cal

Por ser um material perecível, mantenha os sacos longe da umidade e do calor excessivo.

Procure armazenar os sacos em local fechado e compre somente o necessário. Evite deixar o produto armazenado por mais de 30 dias.

Quais as marcas e fabricantes de cal?

Existem fábricas de cal em todas as regiões do Brasil. Algumas marcas tem presença nacional, e outras são regionais.

Atualmente, os maiores fabricantes de cal são:

Votorantim Cimentos

A Votorantim Cimentos atua no mercado nacional com a marca Itaú. Ela oferece três tipos de cales: Liga para massa Itaú, Cal de Pintura Itaú e Cal hidratada CH III Itaú.

Gmic – Minercal

A Gmic atua no mercado sudoeste e parte do centrooeste com a marca Minercal. A empresa oferece 3 produtos para construção civil, sendo: Minercal CH I, Minercal CH III e Minercal Pintura.

Cal Hidra

Com diversos tipos, a Cal Hidra atua no mercado com marca Hidra. Fundada em 1972 a empresa é especializada produção de cales.

Para a construção civil ela oferece 6 produtos, sendo: Cal virgem Pura Hidra, Cal Virgem Especial CV E, Cal Hidratada Hidra CH-I, Cal Hidratada, Cal Fino e Calfino Hidra Instantâneo.

Cal Trevo

A Cal Trevo atua com diversos produtos de cal virgem e hidratada com a marca própria Trevo.

Os seus produtos focados na construção civil são: Cal Trevo Plus Aditivada, Cal Hidratada CH I e Cal Hidratada CH III.

Outras marcas que atuam no mercado são: CalCem, Quallical, Oeste, MinasCal, entre outras fabricas regionais.




Compartilhar:

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *