O sonho da casa própria ainda é uma realidade para muitos brasileiros que desejam construir a casa ideal para sua família. Mas para não transformar este sonho em pesadelo, é muito importante saber avaliar o preço e qualidade dos materiais de construção.

A qualidade dos materiais de construção é um fator determinante para o sucesso de qualquer obra, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Produtos de baixa qualidade normalmente geram mais retrabalho e na maioria dos casos acabam não compensando. Não é atoa que existe o ditado “o barato sai caro”.

Neste post vamos dar alguns exemplos de como você pode avaliar o preço e qualidade dos materiais de construção. Confira!

Como avaliar os preços dos materiais de construção

Por que avaliar os preços?

Normalmente os preços dos materiais de construção não ficam subindo e descendo ao longo do ano. Os preços são estáveis e os aumentos geralmente são anunciados com antecedência.

Porém a variação de preços entre as lojas da mesma cidade é muito grande, é só fazer uma pesquisa rápida no Google para achar várias reportagens a respeito.

Pesquisas realizadas pelo PraConstruir em diversas cidades, aponta que o preço do mesmo saco de cimento oscila mais de 50% entre as lojas.

Isso mesmo, o preço do saco de 50kg de cimento pode variar de R$ 15 a 25. A diferença de R$ 10 parece pouco, mas pense que você irá comprar muitos sacos durante a obra. Com 200 sacos a diferença aumenta para R$ 2.000.

Como comparar os preços?

Por isso, pesquisar e comparar os preços dos materiais de construção entre várias lojas é fundamental para realizar uma boa compra. Porém, deve-se tomar um cuidado muito importante na hora de comparar os preços, devemos comparar banana com banana. O que significa isso?

Banana com banana significa comparar os preços de produtos idênticos ou com o mesmo rendimento. Sei que parece óbvio, mas isso é um desafio quando o assunto é materiais de construção.

São tantas marcas, especificações e materiais, que é comum cometermos alguns erros. Por exemplo, na hora de pesquisar os preços das barras de aço é importante especificar o tipo de aço (CA-25, CA-50 ou CA-60) e o diâmetro ou bitola (4mm, 6,3mm, 8mm, 10mm, etc…).

Outro erro comum é na hora de comparar o preço de tintas com rendimentos diferentes. Suponha que você precise pintar uma área com 1000m². Você faz a sua pesquisa e observa que, a tinta A custa R$ 200 e o rendimento é de 250m² por lata, e a tinta B custa R$ 180 com rendimento de 200m² por lata.

Se você avaliar só o preço, vai acabar escolhendo a tinta B, certo?

Porém, para pintar 1000m² você precisará comprar 5 latas da tinta B, desembolsando R$ 900 no total.

Por outro lado, se decidir pela tinta A irá precisar de 4 latas a um custo total de R$ 800.

Entendeu por que é importante equalizar o rendimento das tintas?

A importância da qualidade dos materiais de construção

Acreditamos que escolher o material de construção apenas pelo critério do “mais barato” pode não ser a melhor opção. O aspecto financeiro é significativo, mas não é o único critério a ser analisado.

O imóvel que você está construindo ou reformando é um bem durável e será utilizado várias vezes durante longos períodos. Desse modo, a qualidade dos materiais de construção utilizados deve ser a melhor possível.

importância da qualidade

Caso contrário, é bom você começar a se acostumar com a ideia de manutenções e reparos com frequência. Não tem como, material de construção de baixa qualidade acaba gerando gasto dobrado.

Este gasto dobrado por ocorrer durante a obra. As vezes o material é de tão baixa qualidade que acaba nem servindo para terminar o serviço e você acaba jogando fora.

Ou então, o gasto dobrado vem com o tempo. Por exemplo, tubos e conexões de baixa qualidade duram menos, ou seja, a probabilidade de um tubo ruim rachar com o passar tempo é maior do que o tubo bom.

E se o tubo rachar será necessário trocar, e para isso você terá que gastar novamente com mão de obra (quebrar a parede, trocar o tubo, refazer a parede, revestimento e pintura) e com os materiais de construção.

Isso tudo sem contar o transtorno de ter uma obra dentro de casa. Por isso, pense a longo prazo e faça escolhas seguras, adequadas às suas necessidades e dentro do orçamento da obra.

CTA info etapas da construção

Como avaliar a qualidade dos materiais de construção

Para cada material de construção existe uma norma da ABNT, as chamadas NBR. Elas determinam as regras, diretrizes e características dos produtos. Por isso, o primeiro item a ser avaliado é se o fabricando está cumprindo NBR.

Além das normas, outro item importante é observar se o produto é certificado por organismo reconhecidos do setor, como a Associação Brasileira de Cimento Portland – ABCP.

A seguir, explicaremos como avaliar a qualidade e os impactos dos materiais mais usados na fase da construção:


Como avaliar a qualidade do cimento?

O cimento é obrigatoriamente vendido em sacos de 1 a 50kg. Por isso, observe na embalagem se há o nome do fabricante, a marca, e a nomenclatura especificando o tipo e resistência do cimento.

Procure também por selos de qualidade, como o Selo de Qualidade da ABCP ou outro órgão que possa atestar a qualidade do cimento. Se a embalagem não possuir selo, peça o laudo técnico com os ensaios do cimento.

Outro ponto importante é verificar a data de validade e evitar comprar quando o prazo estiver próximo ou vencido. O cimento tem prazo de validade de somente 3 meses.

Impactos da falta de qualidade do cimento

Comprar cimento de baixa qualidade pode trazer problemas sérios quanto a resistência das estruturas e fundações. Os problemas mais comuns são rachaduras sérias, infiltração de água, formação de bolores em paredes.

Em muitos casos para corrigir o problema é necessário realizar impermeabilização e reforços estruturais.

Nos revestimentos de argamassa (emboço e reboco), com o uso do cimento de baixa qualidade, com o tempo o revestimento pode apresentar fissuras, descolamento de pisos e revestimentos, problemas na pintura, entre outros.


Como avaliar a qualidade de tijolos e blocos?

Os tijolos cerâmicos e blocos de concreto são produzidos em formatos específicos, seguindo regras rígidas de tamanho, comprimento e altura. Eles podem ter caráter de vedação ou estrutural, por isso, siga as recomendações do projeto e do engenheiro.

Tijolos

Blocos e tijolos de qualidade devem possuir aparência física boa e arestas vivas. As peças devem ter regularidade de tamanho e espessura e não possuir trincas ou estarem quebrados. Os blocos de concreto não devem esfarelar em contato manual e a cor deve ser uniforme em todas as faces. Qualquer irregularidade pode significar fragilidade, principalmente se for estrutural.

Procure saber se o fabricante tem selos e certificados de qualidade. Pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), ou pelo Programa Setorial da Qualidade dos Blocos Cerâmicos (PSQ), ou Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H), ou Selo da Qualidade ABCP para Blocos de Concreto.

Impactos da falta de qualidade de tijolos e blocos

Tijolos e blocos de baixa qualidade podem causar problemas enormes em sua construção. Os mais comuns são fissuras e infiltrações sérias já nos primeiros anos, sendo necessária gastar mais com a impermeabilização e correção das fissuras.

Porém, no case de alvenaria estrutural podem ocorrer problemas mais sérios de desestabilização da construção devido à falta de resistência dos tijolos ou blocos. Nestes casos, o custo para fazer o reforço estrutural é alto e arriscado.


Como avaliar a qualidade do areia e pedra brita?

A areia e pedra brita são vendidos em m³ ou em sacos de 10, 20 e 25kg.  Como a areia é extraída de rios, e as pedras das pedreiras, antes de efetuar a compra recomenda-se checar se o vendedor tem:

  • Autorização do Ministério de Minas e Energia;
  • Alvará municipal;
  • Licenciamento ambiental; e
  • Autorização intervenção em áreas de preservação.

Um dos maiores pontos de atenção sobre a compra é de não comprar areia úmida. A areia úmida tem volume maior do que ela a seca e isso pode causar problemas como falta de areia para realizar algum serviço na obra.

O outro ponto importante é verificar se há terra, pó de serragem, folhas, galhos, outras sujeiras e óleo misturados à areia ou pedras. Essa mistura pode comprometer a qualidade e resistência dos concretos e argamassas feitos com ela.

Impactos da falta de qualidade da areia e pedra brita

A utilização de areia ou pedra suja ou inadequada pode ocasionar problemas sérios como fissuras nas estruturas de concreto e nos revestimentos de argamassa.

Lembra da queda do Edifício Palace 2 em 1998 no Rio de Janeiro? Pois é, um dos principais motivos da queda foi a utilização de areia da praia na fabricação dos concretos. Fique atento!


Como avaliar a qualidade da cal?

A cal é vendida normalmente em sacos de 20 ou 40 kg. Procure nas embalagens o selo da Associação Brasileira de Produtores de Cal (ABPC) e de Responsabilidade Socioambiental.

Impactos da falta de qualidade da cal

Utilizar Cal de baixa qualidade na obra pode resultar em vários problemas como fissuras no reboco de paredes, proliferação de bactérias e infiltração de água nas paredes devido a cal utilizada na argamassa de assentamento.

Problemas que serão resolvidos com gastos com reforma do revestimento (reboco), impermeabilização e possivelmente construção de novas paredes.


Como avaliar a qualidade do aço?

Como o aço tem muitas especificações e é vendido em diversos formatos: em barras (vergalhões), rolos, malhas, treliças, colunas, entre outras formas de armações. Acabamos não prestando atenção na marca.

O aço é fabricado em grandes siderúrgicas, por isso verifique se o fabricando possui certificados de conformidades das normas da ABNT para garantir a qualidade de resistência do material.

Impactos da falta de qualidade do aço

Comprar aço de menor qualidade ou resistência é um risco enorme para estabilidade da construção e para sua família.

As estruturas com aços fracos podem não suportar as cargas da edificação e com o tempo surgir fissuras com risco de desabamento. Para corrigir este problema é necessário fazer a reforma e reforço das estruturas.


Como avaliar a qualidade da argamassa?

As argamassas prontas existem para facilitar e agilizar algumas etapas da obra. São comercializadas em sacos de 20 ou 40 kg e são compostas por cimento, cal ou aditivos e areia.

Na hora da comprar argamassa pronta, procure na embalagem por selos do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-H) e laudos técnicos que especifiquem as normas atendidas para cada tipo de argamassa.

Impactos da falta de qualidade da argamassa

Argamassas de baixa qualidade poder causar estragos iguais ao cimento, cal e areia de baixa qualidade. Elas acabam afetando a durabilidade, impermeabilidade e estabilidade de paredes, rebocos, contrapisos e revestimentos.


A qualidade dos materiais de construção determina o sucesso de uma obra. Dessa forma, é fundamental utilizar aqueles que caibam em seu orçamento e que facilitam a execução das atividades planejadas. Portanto, faça uma pesquisa de mercado e encontre as oportunidades que oferecem um bom custo-benefício para você.

E então, gostou do nosso conteúdo? Quer ficar por dentro das novidades sobre a construção civil e suas tecnologias? Basta assinar a nossa Newsletter ou nos acompanhar nossas redes sociais: Facebook, Youtube e Linkedin!

Aproveite a sua visita e cadastre-se no nosso Boletim Quinzenal para receber no seu e-mail as melhores dicas e informações sobre obras.

CTA Boletim Quinzenal Blog PraConstruir

Compartilhar:

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *