Ter uma casa do jeito que você sempre quis, que atenda às necessidades da sua família e que caiba no seu bolso pode parecer um enorme desafio quando a ideia ainda não está no papel, certo?

Entretanto, a partir do momento em que ela começa a ser desenhada com lápis e calculadora na mão, as chances de o seu sonho se tornar realidade são grandes! Tudo o que você precisa fazer é um orçamento de obra bem delineado, com os itens necessários para a sua casa ser construída sem problemas.

Quer saber quais são as coisas que você não pode esquecer de considerar? Continue lendo e descubra!

1. Quantidade e custo de materiais de construção

Quando pensamos em orçamento de obra, logo vem à mente o custo dos materiais, bem como a sua quantidade. Para isso, é fundamental que algumas decisões sejam tomadas antes, como é o caso do tipo de construção que você quer iniciar.

Vale lembrar que a dimensão do terreno, o número de andares, a inclusão ou não de garagem e áreas externas, entre outros detalhes, determinarão a quantidade do material que você precisa orçar e comprar.

2. Quantidade e custo da mão de obra

O mesmo vale para a mão de obra, desde o engenheiro que vai viabilizar o projeto da sua construção até o pintor e o designer de interiores, por exemplo. Dentro desse custo, você precisa incluir todas as etapas de construção e analisar o que vai ser necessário contratar para dar prosseguimento à obra.

Lembre-se de que nem só com pedreiro se faz uma casa: você deve levar em consideração os projetos arquitetônico, elétrico, hidráulico, sanitário, entre outros detalhes fundamentais para que a sua construção consiga estar devidamente regulamentada e legal, como veremos adiante.

Aproveite a sua visita e cadastre-se no nosso Boletim Quinzenal para receber no seu e-mail as melhores dicas e informações sobre obras.

CTA Boletim Quinzenal Blog PraConstruir

3. Porcentagem para reposição ou perda de material

Para não ter que lidar com imprevistos desagradáveis durante a sua obra, faça um orçamento que tenha uma margem de erro. Como assim? Na hora de fazer o orçamento da quantidade do material, por exemplo, pode ser que sobre ou falte algo.

Então, por mais que o ideal seja sempre trabalhar com cálculos precisos, esteja preparado para a reposição de algum item que não foi suficiente, que quebrou ou que se perdeu de alguma forma.

Aliás, enquanto estamos construindo, muitas ideias surgem e, quase sempre, algumas alterações, por menores que sejam, são feitas no projeto original. Isso mexe no orçamento de obra e você precisa estar preparado para isso.

4. Custos administrativos e taxas

Existe uma parte bem chata, que é a burocrática. Para construir ou reformar, você precisa ter um projeto legal, que garanta todas as exigências, como portarias, decretos, leis municipais, estaduais e federais, entre outras exigidas pelos órgãos públicos fiscalizadores.

A questão é que todos esses documentos geram um custo que precisa ser levado em consideração no orçamento de obra. Outro tipo de custo que pode ser incluído nessas despesas administrativas é o próprio gasto com o consumo de água e energia elétrica, por exemplo.

Se você não tem dinheiro para investir nessas partes, certamente terá problemas futuros com a sua construção. No caso dos detalhes burocráticos, também sairá caro deixar para regularizar posteriormente a situação da obra.

Para fazer um orçamento de obra, você deve ter em mente todos os itens que citamos aqui. E o ideal é que conte com a ajuda de profissionais qualificados para todo o processo de construção, para que tudo flua de maneira correta e sem imprevistos.

Agora que você sabe como colocar o seu orçamento de obra no papel, já pode conferir também algumas dicas para economizar na hora de comprar materiais de construção. Que tal? E mais, baixe gratuitamente o nosso Infográfico sobre as Etapas da Construção para ficar por dentro do passo a passo para construção de sua casa.

CTA info etapas da construção

Compartilhar:

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *